Parques Naturais do Rio de Janeiro

No primeiro post de 2017 falarei sobre os Parques Naturais do Rio de Janeiro. Para quem curte natureza, sombra e água fresca, há várias opções de área verde para conhecer com a família na cidade. Aqui vai uma sugestão de roteiro para aproveitar o que o Rio de Janeiro pode te oferecer.

Cidade Maravilhosa e de natureza exuberante.
O Rio de janeiro oferece um amplo roteiro de áreas verdes em diferentes pontos da cidade. Não é difícil encontrar um bom espaço para curtir a natureza, tomar um refrescante banho de cachoeira ou simplesmente fazer uma caminhada.
A Floresta da Tijuca é rica em fauna e flora, com mirantes que revelam fantásticas visões da cidade. Além da maior floresta urbana reflorestada do mundo, a Cidade Maravilhosa ainda possui reservas ambientais que que garantem a preservação da natureza.


Fauna do Parque Nacional da Tijuca (Foto: Ruy Salaverry. Fonte: http://www.parquedatijuca.com.br/#fotos?id=20)

Já no Jardim Botânico oferece ao visitante não só um passeio agradável, mas com também uma verdadeira aula de História a céu aberto. O parque abriga um vasto patrimônio e cultural e reúne mais de oito mil espécies de plantas, além de ser um excelente espaço para observação de pássaros.


Alpinia conchigera, espécie asiática, única cultivada no Arboreto. Fica situado no canteiro 21 A. Fonte: FaceBook: https://www.facebook.com/JardimBotanicoRJ/photos/a.276772459032737.67684.149980065045311/1232026386840668/?type=3&theater

Parque Nacional da Tijuca
O Parque Nacional foi fundado em 6 de julho de 1961, mas sua história começa bem antes.
Nos séculos XVII e XVIII, o Maciço da Tijuca, em sua maior parte, ocupada e devastada pela extração de madeira e da utilização em monoculturas, especialmente o café, panerai replica watches, o que gerou sérios problemas ambientais com efeitos na cidade do Rio de Janeiro. O mais receptível deles foi o escassez de água. Os sistemas que captavam água na Serra da Carioca e no Alto da Boa Vista praticamente secaram e em um caso pioneiro dos serviços ambientais fornecidos pelos ambientes naturais, iniciou-se um processo de desocupação e recuperação da vegetação natural.
Em 1961, o Maciço da Tijuca - Paineiras, Corcovado (https://riodejaneirocitytour.blogspot.com.br/2016/11/corcovado-e-cristo-redentor.html), Tijuca, Gávea Pequena, Trapicheiros, Andaraí, Três Rios e Covanca, foi transformado em Parque Nacional, recebendo o nome Parque Nacional do Rio de Janeiro, com 33 Km2. Seis anos depois, em 8 de fevereiro de 1967, seu nome foi definitivamente alterado para Parque Nacional da Tijuca e, em 4 de julho de 2004, um Decreto Federal ampliou os limites para 39,51 km2, incorporando locais como o Parque Lage (https://riodejaneirocitytour.blogspot.com.br/2016/12/parque-lage.html), Serra dos Pretos Forros e Morro da Covanca.
Para mais informações sobre a Fauna e Flora no link a seguir do Parque Nacional da Tijuca http://www.parquedatijuca.com.br/#faunaeflora
A seguir o link sobre o Relevo e Hidrografia do local http://www.parquedatijuca.com.br/#relevoehidrografia


Parque Nacional da Tijuca - Entrada (Foto: Google Imagem)

Endereço: Estrada da Cascatinha, 850 - Alto da Boa Vista 
Telefone: (21) 2492- 2252 - Fiscalização (21) 2491 - 1700
Visitação: Diariamente das 8h às 17h - Durante o horário de verão a visitação é estendida até às 18h.
Acesso principal, localizado na Praça Afonso Viseu, Alto da Boa Vista. Para chegar siga a Estrada do Alto em direção à Barra da Tijuca (Avenida Edson Passo) com em direção à Tijuca (Estrada das Furnas).
Observação: A Cachoeira das Almas, local liberado para banho nesse setor, fica aproximadamente a três quilômetros da entrada do Parque.

Jardim Botânico
O parque foi fundado em 1808 por Dom João VI, o Jardim Botânico é um importante ponto turístico da cidade, e amplamente visitado por pesquisadores que estudam as centenas de espécies que o habitam. Com área total de 137 hectares, sendo 54 de área cultivada, o Jardim Botânico abriga coleções raras de bromélias e orquídeas, além de árvores centenárias e plantas exóticas.
O jardim também tem obras do início do século XVI, guardando um rico patrimônio histórico e cultural. Entre os monumentos destacam-se as estátuas de Eco e Narciso de mestre Valentim, o Portal da Academia de Belas Artes, projetado por Grandjean de Montigny, e o Jardim Japonês, criado em 1935 a partir da doação de 65 espécies de plantas típicas do Japão. O parque também é um excelente local para observação de pássaros, pois conta com mais de cem espécies nas copas e troncos de suas árvores.
O Museu do Meio Ambiente e o Espaço Tom Jobim, palcos de shows, exposições e eventos culturais importantes da cidade, também compõem as atrações do Jardim Botânico. A seguir o link do Espaço Tom Jobim no Jardim Botânico. http://www.jbrj.gov.br/visitacao/espacotomjobim. Neste link é sobre o Museu do Meio Ambiente no parque. http://museudomeioambiente.jbrj.gov.br/.

O arboreto fica situado na Rua Jardim Botânico, 1008 - Jardim Botânico.
Horário: Segundas-feiras das 12h às 17h
De terça a domingo das 8h às 17h.
Durante a vigência do Horário de Verão, as bilheterias ficam abertas até às 18h.
Ingresso: R$10,00 Somente em dinheiro. Mais informações sobre a gratuidade no link a seguir: http://www.jbrj.gov.br/visitacao/horarioeingresso

Para ir ao arboreto de transporte público, se estiver na zona sul do Rio de Janeiro, pegue qualquer ônibus que passe na Rua Jardim Botânico. Mas caso opte pelo Metrô Rio, comprar o bilhete Metrô na Superfície, descer na Estação Botafogo, saída São Clemente Acesso A + ônibus Metrô na Superfície, sentindo Gávea. Quando estiver no ônibus do Metrô Rio, descer na Estação Jardim Botânico e acesse o Jardim pelo portão da Rua Pacheco Leão. Mais informações a seguir no site do Metrô Rio: https://www.metrorio.com.br/NavegueRio/PontosTuristicosInterna?p_ponto=20  Os ônibus da Metrô Superfície tem pontos específicos para embarcar e desembarcar. A tarifa do Metrô Rio custa R$ 4,10 unitário.

Parque Lage
Eu já fiz um post aqui anteriormente sobre o Parque Lage (https://riodejaneirocitytour.blogspot.com.br/2016/12/parque-lage.html), situado no bairro do Jardim Botânico.
Aos pés do Corcovado (https://riodejaneirocitytour.blogspot.com.br/2016/11/corcovado-e-cristo-redentor.html), o Parque Lage encanta com seus 52 hectares de puro verde. Originário de um antigo engenho de açúcar, o parque faz parte da memória histórica da cidade.
Divide as atenções com a floresta nativa de Mata Atlântica um jardim de estilo romântico europeu, projetado em 1840 pelo paisagista inglês John Tyndale. Destacam-se também os lagos e ilhas artificiais, além das cavernas espalhadas pelo parque e dos aquários incrustados com diversos peixes.


Jardim em estilo inglês, projetada em 1840 pelo paisagista John Tyndale. O jardim fica situado em frente ao palacete.

Na principal edificação do parque funciona a Escola de Artes Visuais (EAV), que oferece formação para artistas iniciantes, cursos de capacitação em arte para jovens, além de uma intensa programação de exposições, seminários, palestras e mostras de vídeos. A EAV também dispõe de uma biblioteca e um auditório com capacidade para 150 pessoas. A seguir o site da EAV com as informações: http://eavparquelage.rj.gov.br/
Endereço: Rua Jardim Botânico, 414 - Jardim Botânico 
Telefone: (21) 3257-1800
Visitação: Diariamente das 8h às 17h. Durante o horário de verão fica aberto até às 18h.
Preço: Gratuito.
Para ir ao Parque Lage pegue qualquer ônibus na zona sul do Rio de Janeiro que passe na Rua Jardim Botânico. E se for de Metrô Rio, comprar o bilhete Metrô na Superfície, descer na Estação de Botafogo + o ônibus Metrô na Superfície sentido Gávea + Acesso São Clemente Acesso A + Jardim Botânico. Os ônibus do Metrô na Superfície tem pontos específicos para embarcar e desembarcar. Se for pegar o ônibus do Metrô Rio na Estação de Botafogo, é a quarta estação. E se pegar em outro ponto marcado do Metrô Rio, descer na Estação da Lagoa. (Link: https://www.metrorio.com.br/NavegueRio/PontosTuristicosInterna?p_ponto=31) Para mais informações como utilizar o Metrô Rio e pontos turísticos do Rio de Janeiro. https://www.metrorio.com.br/Content/imagens/mapas/mapa-cartografico.pdf. A seguir o link da Estação de Botafogo. https://www.metrorio.com.br/Estacoes?p_ponto=73#
Site do Metrô Rio: https://www.metrorio.com.br/
A tarifa do Metrô Rio custa R$4,10 - unitário

Parque Natural Municipal da Catacumba
O Parque da Catacumba está em uma área que foi reflorestada na década de 1970. Com quase 27 hectares, o parque possui uma grande diversidade de árvores, plantas e flores.
Na parte baixa, várias esculturas podem ser admiradas ao ar livre. Caminhos pavimentados e pequenas praças com chão de pedra tornam o lugar perfeito para caminhadas e piqueniques. Já na parte alta, a mata mais densa toma conta do lugar.
Uma trilha de 600 metros dá acesso ao mirante do Sacopã, onde é possível ter uma vista da Lagoa Rodrigo de Freitas e do Jardim Botânico, além da Praia de Ipanema, da Pedra da Gávea e do Morro Dois Irmãos.
Os visitantes podem aproveitar as atividades de lazer oferecidas por uma empresa particular que atua no parque, entre elas arvorismo, rapel, tirolesa e muro de escalada.
Endereço: Avenida Epitácio Pessoa, 3000 - Lagoa.
Telefone: (21) 2247-9949
Visitação: Terça a domingo, das 8h às 17h - Durante o horário de verão a visitação é estendida até às 18h. Acesso gratuito.
Para ir ao Parque da Catacumba de Metrô, pegue a composição na linha 1 e desça na Estação Cantagalo e caminhar até o parque.


A entrada do Parque Natural Municipal da Catacumba (Foto: Google Imagem)

Parque do Flamengo
No meu primeiro post no blog, eu falei brevemente sobre o Parque do Flamengo (link a seguir sobre o post https://riodejaneirocitytour.blogspot.com.br/2016/09/rio-de-janeiro-e-suas-historias.html). Agora, acrescentarei mais algumas informações sobre o local.
Em área privilegiada às margens da Baía de Guanabara, o Parque do Flamengo, também conhecido Aterro do Flamengo, atrai centenas de pessoas diariamente. Árvores nativas e exóticas dividem espaço com longos tapetes de gramas, no projeto paisagístico idealizado por Roberto Burle Max. Os jardins são compostos por plantas de diferentes partes do mundo, que criam uma paisagem harmoniosa com a baía.
Criado em 1965, o parque é aberto e tem cerca de 7km de extensão e conta com opções de entretimento diversas, com quadras poliesportivas, pistas de skate, ciclovia e brinquedos para crianças. O Museu de Arte Moderna localiza-se na área do Parque do Flamengo próximo ao Centro da cidade; no Flamengo, está o Museu Carmem Miranda. Entre as construções presentes no parque, há ainda os monumentos a Estácio de Sá e aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, além do Coreto Modernista. Do Aeroporto Santos Dumont à Enseada de Botafogo. O Parque do Flamengo é um ponto muito utilizado para a realização de eventos públicos, shows e corridas, além de ser bastante procurados aos domingos com área de lazer ao ar livre. A seguir o link do site com a programação do Parque do Flamengo. http://www.parquedoflamengo.com.br/


Parque do Flamengo conhecida com Aterro do Flamengo (Foto: Google Imagem)


Fachada do Aeroporto Santos Dumont - SDU 


Enseada de Botafogo com o Parque do Flamengo ao fundo. Foto tirada no Morro da Urca (https://riodejaneirocitytour.blogspot.com.br/search?updated-max=2016-12-05T17:09:00-08:00&max-results=7)

Parque da Cidade
No bairro da Gávea, em um área de 500 mil m2, uma antiga propriedade particular doada ao governo em 1939, hoje dá um lugar ao Parque da Cidade, um refúgio em meio à movimentação urbana. Embora parte do parque tenha sido reflorestada, ainda há seções nativa de Mata Atlântica.
Fileiras de palmeiras, árvores frutíferas e espécies raras, como árvore do pau-brasil, dividem a atenção dos visitantes com as montanhas que rodeiam o espaço e com os animais que lá vivem. Um lago foi criado com o represamento de um córrego, tornando o passeio ainda mais agradável. Propício para piqueniques e relaxamento, o local oferece aos visitantes um espaço de lazer e trilhas. O parque ainda abriga o Museu Histórico da Cidade, que preserva cerca de 20 mil peças, entre elas o trono de Dom João Vi, esculturas do Mestre Valentim e gravuras do pintor e desenhista francês Jean-Baptiste Debre. 
Endereço: Estrada Santa Marinha, 505 - Parque da Gávea - Acesso pela Rua Marquês de São Vicente.
Horário de visitação do Parque:
Aberto todos os dias das 8h às 17h, exceto às segundas-feiras, quando o parque fecha para a manutenção. 
Durante o horário de verão o parque funciona das 8h às 18h.
A entrada no Parque é gratuita, mas lembre-se que todo local público tem regras que visam proteger o espaço e seu patrimônio natural e cultural. Respeitar as regras é respeitar os demais vistantes e também os animais e plantas que habitam no local.
Tem estacionamento gratuito no Parque da Cidade.
Mais informações sobre o Parque da Cidade no link a seguir: http://museudacidadedorio.com.br/pt-br/content/o-parque-da-cidade

Para mais informações sobre o Museu Histórico da Cidade, história, exposições no link a seguir. http://museudacidadedorio.com.br/pt-br/apresenta%C3%A7%C3%A3o

Parque Madureira
Com cerca de 93 mil m2, o mais novo parque da cidade é também um dos maiores, com área equivalente a catorze campos do Maracanã. E o parque não é superlativo apenas em suas medidas, mas também nos itens e opções de lazer que oferece aos moradores da Zona Norte carioca. Quadras de vôlei, basquete e futebol, além de um campo de grama sintética para partidas de futebol, dividem o espaço com fontes, riachos, quiosques, pista de skate, pomar e brinquedos.
Ao todo são 800 árvores nativas, 50 palmeiras, além de flores e 31.500 metros quadrados de grama, tornando o espaço amplamente arborizado. Práticas sustentáveis, como o controle de resíduos sólidos, uso da água de chuva, captação e uso de energia solar e iluminação de baixo consumo que fazem parte do dia a dia do parque. O parque, que acompanha a linha férrea que corta o bairro, conta ainda com dois espaços culturais: a Arena Carioca que recebe apresentações culturais e a Praça do Samba, espaço dedicado ao gênero musical tão influente no bairro que conta com duas das mais antigas agremiações cariocas - Portela e Império Serrano.
Endereço: Entrada principal pela Estrada do Portela, altura do número 222 - Atrás do Madureira Shopping.
Visitação: De segunda a quinta, das 5h à meia noite - De sexta a domingo: 24h

Parque Natural Municipal Penhasco Dois Irmãos
O parque localizado no Leblon foi criado em 1992, em uma área de preservação ambiental com 32 hectares. Dos deques de madeira é possível avisar alguns dois mais importantes cartões-postais da cidade: Lagoa Rodrigo de Freitas, Jardim Botânico, Corcovado e as praias do Leblon e de Ipanema.
Em 2011,o parque se tornou autossuficiente ao receber painéis de captação de energia solar. Além disso, foi instalado um banco de baterias especiais capaz de manter a energia por três dias. Nas trilhas do parque é possível observar espécies botânicas, como a orquídea-das-pedreiras, o antúrio-das-pedras, a velózia-branca e as bromélias, além de animais como micos-estrelas, esquilos e diversas espécies de pássaros.
No pequeno lago do parque vitórias-régias dão um toque especial ao lugar. O local foi escolhido para a construção do memorial em homenagem às vítimas da queda do avião AF-447, em 2009. Inaugurado em 2011, o monumento foi criado pelo arquiteto Ricardo Villar e apresenta a imagem de 228 andorinhas que correspondem ao número total de mortos no acidente.
O Parque Dois Irmão fica situado na Rua Aperana S/N - Leblon
Telefone: (21) 2979-1258
Visitação: Terça a domingo, das 8h às 17h - Durante o horário de verão a visitação é estendida até às 18h.

Parque Natural Municipal Bosque da Barra
Situado em uma região movimentada da Zona Oeste da cidade, o Bosque da Barra possui 50 hectares. O parque foi criado visando à preservação ambiental, especialmente da vegetação da restinga, da paisagem natural e da fauna local.
A grande variedade de fauna torna o local ideal para observação de aves, borboletas, capivaras, saguis e do bicho preguiça, além dos jacarés-de-papo-amarelo que podem ser vistos nos lagos do bosque.
As alamedas arborizadas são ótimas para corridas e caminhadas. As grandes áreas gramadas são ideais para fazer piqueniques e praticar atividades recreativas. O bosque dispões também de estacionamento, brinquedos e equipamentos de ginástica.

Endereço: Bosque da Barra - Km 6 da Avenida das Américas - Barra da Tijuca Telefone: (21) 3325-0302
Visitação: Terça a domingo, das 8h às 17h - Durante o horário de verão a visitação é estendida até às 18h.

Parque Natural Municipal Municipal de Marapendi
Com aproximadamente 247 hectares de paisagens naturais, o Parque de Marapendi resguarda os ecossistemas nativos de restinga e manguezal. O local foi criado em 1978 com objetivo de se tornar um espaço de recreação e lazer ao ar livre, além de um ambiente de preservação ambiental.
Entre as espécies encontradas na região, destacam-se árvores centenárias, como Jacarandás e Pinheiros do Paraná e animais como o tucano-de-bico-preto e bicho-preguiça.
No parque, há também  Centro de Referência em Educação Ambiental de Marapendi, criado para a troca de conhecimento por meio de atividades socioambientais. O centro reúne sala de ciências com informações sobre a fauna e a flora da região e mantém uma extensa programação cultural com exposições, oficinas de artesanato e exibição de filmes.

Endereço: Avenida Alfredo Baltazar da Silveira, 635 - Recreio dos Bandeirantes
Telefone: (21) 2437-5589.
Visitação: Terça a domingo, das 8h às 17h - Durante o horário de verão a visitação é estendida até às 18h.

Sítio Burle Marx
Construído pelo paisagista e arquiteto Roberto Burle Max em sua residência, na Zona Oeste da cidade, o sítio Burle Marx oferece em seus 365 mil m2 uma viagem por jardins inigualavelmente belos. O paisagista conseguiu reunir uma das mais importantes coleções de plantas tropicais e subtropicais do mundo em seu sítio, que conta com mais de 3.500 espécies. Este grande conjunto de plantas vivas adaptou-se perfeitamente à natureza habitual do sítio, composta por manguezal, restinga e Mata Atlântica.
As visitas guiadas ao parque são acompanhadas por profissionais do sítio, que apresentam aos visitantes as espécies que o habitam e contam a história deste importante arquiteto. Além de um passeio pela parte botânica do espaço, os visitantes descobrem também a arquitetura, o atelier de pintura e as coleções de plantas de Burle Marx. Há ainda o Museu-Casa de Burle Marx, que abriga 3.125 peças, raros objetos de arte e artesanato reunidos ao longo da vida do paisagista.

Endereço: Estrada Roberto Burle Marx, 2019 - antiga Estrada da Barra de Guaratiba, Barra de Guaratiba.
As visitas acontecem de terça a sábado, às 9:30h e às 13h30h, e devem ser previamente agendadas pelo telefone: (21) 2410-1412.

Parque Natural Municipal Chico Mendes
Com 400 mil m2 e quase e quase 5 km de trilhas, o parque situado no bairro do Recreio dos Bandeirantes foi criado em 1989 com o objetivo de preservar a Lagoinha das Tachas e seu entorno, além dos animais e plantas existentes na região.
Um dos principais moradores do local, o jacaré-de-papo-amarelo é constantemente ameaçado devido à destruição de seu habitar natural, sendo a lagoa do parque um dos poucos refúgios para espécie. Outros animais raros encontrados são a ave caboclinho, a marreca-toucinho e o tuiê-sangue.
Além do contato com a natureza, o parque também conta com área de lazer para as crianças, locais para fazer piquenique e trilhas para caminhadas e corridas.
Para mais informações sobre os horários da visitação guiada no link a seguir: http://www.rio.rj.gov.br/web/riozoo/parque-chico-mendes
Endereço: Avenida Jarbas de Carvalho, 679 - Recreio dos Bandeirantes - Telefone (21) 2437-6400.
Visitação: Terça a domingo, das 8h às 17h - Durante o horário de verão a visitação é estendida até às 18h.

Parque da Prainha
Criado em 2001, em um área de 147 hectares, o Parque da Prainha é um marco na preservação da região que une Prainha e Grumari. A área de proteção ambiental é conhecida pela harmonia entre o verde e o mar, que transforma a paisagem em uma das mais bonitas da cidade.
O parque é recoberto por diferentes formações vegetais típicas do complexo da Mata Atlântica, além da vegetação de costão rochoso, características que transformaram em um grande e valioso espaço para a proteção do meio ambiente. O espaço também conta com um moderno sistema de produção  de energia renovável gerada por luz solar. O Parque da Prainha é composto por um centro de visitantes, mirantes e trilhas ecológicas, que desvendam paisagens selvagens.
Acesso: Seguir a Avenida Estado da Guanabara em direção à Grumari - APA da Prainha
Atividade: Visitas guiadas, caminhadas em trilhas, palestras e exposições no centro de visitantes.
Horário: de 8h às 17h e no horário de verão até às 18h.
Entrada: gratuita

Fonte: Rio Guia Oficial (folder)
            http://www.parquedatijuca.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/riodejaneirocitytour/
FaceBook: https://www.facebook.com/riodejaneirocitytour/?ref=aymt_homepage_panel

Espero que gostem do post sobre Parques Naturais do Rio de Janeiro. Até o próximo post.

Comentários

Posts mais acessados